Estância Turística de Olímpia

Nos menus abaixo, reunimos diversos conteúdos que certamente irão lhe ajudar a conhecer de forma mais ampla a cidade da Estância Turística de Olímpia.  

Considerado como um dos polos turísticos mais importantes do Estado de São Paulo, a Estância Turística de Olímpia está localizada na região do Aquífero Guarani, área privilegiada do noroeste paulista. Distante a 430 km da capital São Paulo, possui uma área aproximada de 803 km² e uma população estimada em 54.406 habitantes.

Sua economia também é baseada na agroindústria e comércio, mas o Turismo vem se destacando e ganhando impulso com a expansão do Parque Aquático Thermas dos Laranjais,considerado o 3º parque aquático mais visitado do mundo e o primeiro da América Latina.

O seu desenvolvimento turístico também se deve à chegada de empreendimentos de grande porte à cidade, como o Hot Beach Olímpia (novo parque aquático local), novos resorts e centros comerciais.

Olímpia também é referência em cultura popular e ostenta o título de “Capital Nacional do Folclore”, tendo no Museu de História e Folclore Maria Olímpia um dos mais completos acervos sobre o tema, sendo visitado por estudiosos, pesquisadores e alunos de vários Estados do Brasil.

A cidade realiza anualmente o “Festival Nacional de Folclore” que em 2017 completou 53 anos. O festival é realizado na Praça de Atividades Folclóricas e Turísticas “Professor José Sant’anna”, o único recinto do gênero, conhecido mundialmente e por onde passam durante o festival mais de 150 mil pessoas.

O Festival Nacional de Folclore de Olímpia é um espetáculo ímpar, que reúne grupos de todos os Estados brasileiros, sendo considerado um dos maiores encontros da cultura brasileira, onde é possível observar e reverenciar as nossas origens e costumes.

A economia e o desenvolvimento de Olímpia sempre foram pautados pelo setor agroindústria e comércio, mas o Turismo vem se destacando e ganhando impulso com a expansão do Parque Aquático Thermas dos Laranjais, considerado o 3º parque aquático mais visitado do mundo e o primeiro da América Latina.

O seu desenvolvimento turístico também se deve à chegada de empreendimentos de grande porte à cidade, como o Hot Beach Olímpia (novo parque aquático local), novos resorts e centros comerciais.

Hoje a cidade está em pleno desenvolvimento na área do turismo, todos os anos, milhões de reais são investidos na cidade por empresas e grupos que enxergam na cidade um grande potencial turístico.

Hoje a cidade recebe aproximadamente 2,5 milhões de turistas todo ano, com expectativa de chegar até 5 milhões nos próximos anos devido aos novos investimentos que estão sendo realizados e que ficarão prontos em breve.

  • Parque Aquático Hot Beach Olímpia
  • Parque Aquático Thermas dos Laranjais
  • Mirante Praia Clube
  • Parque Águas de Olímpia

Em meados do século passado, entre os aventureiros da exploração e conquista das terras virgens e incultas, estava o mineiro Antônio Joaquim Miguel dos Santos, que perpetrou o devassamento pioneiro da terra que hoje habitamos. 

O desbravador Antônio Joaquim dos Santos batizou-as de Sertão dos Olhos-d´Água devido ao grande número de de nascentes aqui encontradas. O local era cortado pelo Rio Turvo, pelo Rio da Cachoeirinha e por ampla rede de pequenos tributários. 

Há sessenta córregos no Município e uma parte deles paga seus tributos ao Córrego dos Olhos-d´Água que corta a cidade de Olímpia e corre plácido entre suas margens, ornadas por amena vegetação. 

FUNDAÇÃO DA CIDADE 

Em 2 de março de 1903 era feita a doação de 100 alqueires de terras para a constituição do Patrimônio de São João Batista dos Olhos-d´Água. A escritura foi lavrada, naquele dia, no Cartório do 1º Tabelião Francisco de Almeida Silvares, em Barretos, e registrada em 9 de julho de 1903, às folhas 53, do livro 3-I de transcrição de Imóveis. 

PATRIMÔNIO DE SÃO JOÃO BATISTA 

A área de 100 alqueires de terras, doada para a construção do patrimônio em 1903, delimitada (hoje) pelas ruas Benjamin Constant, Avenida Mário Vieira Marcondes, Síria, Avenida Waldemar Lopes Ferraz, Dr. Antônio Olímpio e Avenida Dr. Andrade e Silva, recebe o nome de Patrimônio de São João Batista. São terras fofeiras, cujos proprietários pagam o aforamento à Fábrica da Paróquia. São João Batista é o padroeiro de Olímpia. 

O templo católico, o principal da cidade, em que á venerado e servido o Santo, na Praça da Matriz, é batizado como Igreja Matriz de São João Batista. A cada residencial dos sacerdotes que prestam serviços á Matriz, e onde está instalada a parte administrativa, na rua Dr. Antônio Olímpio, é a sede da Paróquia de São João Batista, criada em 13 de março de 1910. 

O DISTRITO 

O distrito, com nome de Vila Olímpia, foi criado em 18 de dezembro de 1906 pela Lei Estadual nº 1035, governo do Dr. Jorge Tibiriçá, sendo a sede distrital elevada á categoria de Vila pela Lei Estadual n.º 1038, de 19 de dezembro do mesmo ano. 

Foi o engenheiro Robert John Reid quem solicitou ao Dr. Antônio Olímpio Rodrigues Vieira, de largo prestígio político em Barretos, que ao ser criado o distrito, fosse dado o nome de Vila Olímpia, em homenagem à Maria Olímpia, afilhadinha do engenheiro e filha única do ilustre chefe político. 

O MUNICÍPIO 

O Município com terras desmembradas do Município de Barretos, foi criado em 7 de dezembro de 1917, pela Lei Estadual nº 1571, governo do Dr. Altino Arantes, que também concedeu foros de cidade à Sede Municipal. A instalação do Município verificou-se em 7 de abril de 1918. 

MUNICÍPIO DE OLÍMPIA 

Situado na Meso-região da Alta e Média Araraquarense e na Micro-região de dividor Turvo-Grande, o Município de Olímpia, com área de 831 Km quadrados, é limitado ao norte pelos municípios de Altair e Guaraci; ao sul, pelos de Tabapuã e Cajobi; a leste pelos de Barretos e Severínia; a oeste pelos de Guapiaçú e Uchoa. 

A sede Municipal, a 506 metros de altitude, ten sua posição geográfica determinada pelo paralelo de 20º 45′ 15″ de latitude sul em sua interseção com o meridiano de 48º 54′ 38″ de longitude oeste. O município se dispõe dos distritos de Olímpia (sede), Baguaçú e Ribeiro dos Santos. 

A COMARCA 

A Comarca de Olímpia foi criada em 19 de dezembro de 1919 pela Lei Estadual n.º1689, também no governo Altino Arantes. A sua instalação ocorreu em 9 de fevereiro de 1920. De 2ª entrância, sua jurisdição abrange os Municípios de Olímpia, Altair, Cajobi, Embaúba, Guaraci e Severínia. 

PADROEIRO, GENTÍLICO E COGNOMES 

Padroeiro: São João Batista. Deveu-se a escolha do Padroeiro ao fato de os doadores serem devotos de São João. patrono da fecundidade agrícola. 

Gentílico: Olimpiense. Para o torcedor do Olímpia Futebol Clube aplica-se o adjetivo olimpiano (em desuso). 

Cognomes: Noiva Sertaneja (em desuso), Cidade Menina-Moça e Capital Nacional do Folclore. 

Fonte de Pesquisa: Livro Professor José Sant’anna.

-Estribilho-
Olímpia, terra fecunda,
Tu és formosa e perspicaz,
Plantada em solo paulista
Num elo de amizade e paz;
Deus guie o teu destino,
Fiel, constante, sempre audaz,
Concedendo ao teu povo
Governo bom e capaz.

-1ª estrofe-
Teu solo fértil, favor divinal,
Povo de brio senhoril,
Agricultura exemplar, sem rival,
Vida também pastoril;
Fundada por mão de amor sem igual,
Para honrar o Brasil,
Sempre erguendo-te assim tal leal,
És nossa mãe mui gentil.

-2ª estrofe-
Menina-moça, cidade ideal,
Despontas bela entre mil,
Tens no Folclore o teu Festival
Cenário primaveril;
O teu passado de valor real
Exempla o mundo infantil,
No teu labor o progresso é total,
Arma do amor sem fuzil.

Letra: José Santana
Música: Jônatas Manzolli

Hino de Olímpia (Reestilizado)

Avaliação
4/5

Fotos

Vídeos

Gostou da Cidade? Deixe seu comentário

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Curta nossa página no Facebook